<< Início   < Próxima  | |  Anterior >   Última >>
  • Aeroin
    28/03/2022

    FAB lança bonito vídeo em homenagem ao Dia do Especialista de Aeronáutica

    A Força Aérea Brasileira (FAB) preparou uma homenagem ao Dia do Especialista de Aeronáutica e ao aniversário da Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR), comemorados em 25 de março.

    Conhecida como o “Berço dos Especialistas”, a Escola de Especialista de Aeronáutica (EEAR), localizada em Guaratinguetá (SP), é o maior complexo de ensino técnico-militar da América do Sul e tem por finalidade a formação e o aperfeiçoamento de Graduados da Aeronáutica, oferecendo 28 especialidades e diferentes áreas profissionais para o cumprimento da missão da Força Aérea Brasileira (FAB).

    A EEAR, desde sua criação, em 25 de março de 1950, já formou mais de 58 mil profissionais especialistas.

    O dia 25 de março é dedicado aos Especialistas de Aeronáutica. É uma forma de reconhecer o trabalho dos profissionais responsáveis por diversas atividades de caráter geral e especializado, sem as quais seria impossível atingir a atividade-fim da Força Aérea Brasileira: voar e fazer voar.

    O Comandante da Escola, Brigadeiro do Ar Antonio Marcos Godoy Soares Mioni Rodrigues, destacou que a Organização Militar desempenha papel estratégico para a Força Aérea. “Na EEAR, visamos à formação de um profissional responsável por produzir soluções criativas e assessoramentos assertivos, face aos novos desafios que a modernidade e os avanços tecnológicos exigem”, pontuou.

    Berço dos Especialistas
    O recebimento de uma tripulação da empresa americana Galaxy Aerospace, do Texas (EUA), que estava realizando uma série de voos entre as cidades de São Paulo (SP) e Sorocaba (SP), e o apoio dado pela Força Aérea Brasileira (FAB) à visita do Papa Francisco ao Brasil, durante a Jornada Mundial da Juventude, realizada em 2013, são alguns dos eventos que marcaram a carreira do Suboficial Franklin Raymundo, do efetivo da Escola de Especialistas da Aeronáutica (EEAR), localizada em Guaratinguetá (SP).

    Com mais de 20 anos de serviço prestado à FAB, o Suboficial, que se formou em 1999 e, hoje, é o Graduado-Master da Guarnição de Aeronáutica de Guaratinguetá, já atuou como instrutor de milhares de especialistas da Aeronáutica. E foi como instrutor da Unidade de Ensino que o Suboficial Franklin garantiu boa parte de sua experiência militar e profissional.

    Para ele, o diferencial do especialista é a resiliência e a multidisciplinaridade. “Eu vejo músicos saltando de paraquedas; enfermeiros descendo de rapel em resgate de Busca e Salvamento (SAR); especialistas em metalurgia ensinando a fazer uma peça pela manhã e coordenando a montagem de um acampamento à tarde; mecânicos de voo ensinando doutrina militar; e sargentos atuando no desenvolvimento de complexos sistemas de gerenciamento de tráfego aéreo. Essa multidisciplinaridade nos diferencia dos demais, não nos importamos qual é a missão, simplesmente recebemos e cumprimos de maneira exemplar”, salientou.

    Manutenção operacional
    Distante cerca de 253 quilômetros da Escola de Especialistas em Guaratinguetá (SP) está o Parque de Material Aeronáutico do Galeão (PAMA-GL), localizado no Rio de Janeiro, onde atua o Sargento Mecânico de Aeronaves Ramiro José da Silva Neto. O militar, que se formou na EEAR em 2003, começou as atividades no PAMA-GL na Linha de Revisão da aeronave KC-137.

    Ele conta que, ao retomar a faculdade de Física, teve a oportunidade profissional mais importante de sua vida até hoje: a indicação para o Setor de Ensaios Não Destrutivos. “Nesse setor, eu encontrei pessoas super especializadas, que me ensinaram tudo que eu precisava para subir de nível em minhas atribuições profissionais. Era uma atividade que, embora pouco conhecida pela grande maioria, estava intimamente ligada com a manutenção aeronáutica. Nessa área, eu me aprimorei e, com pouco mais de cinco anos, atingi o mais alto grau de especialização nas técnicas envolvidas, o que me projetou para ser instrutor e inspetor de manutenção”, explicou.

    Novos desafios
    A menos de sete quilômetros do PAMA-GL está a Casa Gerontológica de Aeronáutica Brigadeiro Eduardo Gomes, Organização Militar da FAB onde atua a Sargento Enfermeira Izabelly Monassa Silva de Paula. A militar se formou em 2020 e já teve que lidar com um momento desafiador para toda a humanidade: a pandemia da COVID-19.

    “Estamos ainda vivendo um momento caótico. Uma pandemia que, quando alarmou, ainda estava cursando a EEAR. Hoje, estar na linha de frente à COVID-19, de forma suscetível, não é fácil, mas gratificante, pelo fato de estar ajudando aqueles que necessitam de nós, a Saúde da Aeronáutica”, pontuou a Graduada.

    Quem também doou cerca de nove anos à carreira de Especialista foi a hoje Tenente Serviços Jurídicos Marcia Barbosa Bastos. “Eu sinto muito orgulho por ter honrado o lema ‘disciplina, amor e coragem’ e trabalhado como graduada especialista em Meteorologia. Os Sargentos e os Suboficiais especialistas são primordiais no desenvolvimento das engrenagens da FAB e no cumprimento da missão de Defender, Controlar e Integrar o território nacional”, concluiu.

    A Tenente Márcia se formou em 2012 na EEAR e, em 2021, como Oficial, no Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR).

    Informações da Força Aérea Brasileira

     

     

    https://gente.ig.com.br/
    28/03/2022

    Livro revela o mundo das comissárias debordo no século XX
    Obra conta história de funcionárias da Varig
    Elisa Dinis

    A Varig era o símbolo brasileiro dentro do universo da aviação mundial. Entretanto a companhia foi do estrelato – sem trocadilhos com a estrela que a simbolizava – à falência. Neste triste fim, ela levou consigo sonhos, histórias e pessoas que dedicaram a vida à aviação. Com mais força e simbolismo que outros funcionários, as comissárias de bordo foram as mais impactadas e, sem muitas ofertas de empregos em sua área à disposição, viram a classe que fora tão cultuada por muitos sofrer uma verdadeira parada cardíaca.

    Ao analisar essas circunstâncias, entre as quais a de sua tia Claudia Alves, a doutora em Antropologia Carolina Castellitti escreveu sua tese de doutorado que foi a base para o lançamento de “Anfitriãs do Céu: Carreira, Crise e Desilusão a bordo da Varig” (Editora Telha).

    O livro traz recortes da sociedade em formato de depoimentos de mulheres que optaram por fugir do formato de família tradicional (mãe e esposa) para criarem suas próprias histórias de vida. As conhecidas “aeromoças” viajavam pelos 5 continentes, conheciam pessoas de diferentes nacionalidades e culturas, acordavam em um fuso horário e iam dormir em outro, enfim. Gozavam do requinte que seu trabalho lhes garantia.

    “Anfitriãs do Céu: Carreira, Crise e Desilusão a bordo da Varig” trabalha de forma contundente em três pilares: a origem social da aeromoça e a trajetória social por elas percorrida até a escolha pela vida regada a muito jet lag; a formação de carreira de uma comissária considerando-se as exigências de disciplina, hierarquia, etiqueta e refinamento que o posto exige; e, por fim, a reconstituição da reprodução social após o declínio da profissão juntamente com a companhia aérea símbolo do nosso país.

    A obra de Carolina Castellitti exemplifica a partir da carreira das comissárias de bordo o processo pelo qual as mulheres passaram – e muitas ainda passam – na reinvenção de seus papéis perante a sociedade e sempre que precisam dar grandes guinadas em suas direções.

     

     

    Aeroin
    28/03/2022

    GOL volta a aparecer em site de instituto anti-armas como financiadora
    Após sumir por um tempo, a GOL Linhas Aéreas voltou a aparecer em um site de um Instituto de Apoio à Campanha do Desarmamento.
    CARLOS MARTINS

    A polêmica começou no mês passado, quando atiradores perceberam que a empresa aérea aparecia no site do Instituto Sou da Paz, uma organização que luta contra o direito de posse e porte de armas pela população civil.

    Logo depois, como mostrado pelo AEROIN, a página de apoiadores e financiadores teve removidos vários dos nomes, incluindo a Gol, e saiu do ar. A companhia não quis comentar ao AEROIN o assunto ou o porquê de financiar um instituto político.

    Agora, a página voltou ao ar, e mostrando a informação atualizada dos financiadores e apoiadores para o ano corrente, 2022, incluindo novamente a GOL como financiadora.

    O Sou da Paz foi o principal articulador a favor da proibição da comercialização de armas de fogo no Brasil na época do referendo de 2005, quando a população votou contra a proposta, com 63,94% dos votos válidos (59 milhões de pessoas) a favor da venda de armas.

    Desde então o Instituto tem feito estudos, levantamentos e debatido o controle de armas, sendo por várias vezes consultado por emissoras de TV (como a Globo, que também constava como financiadora na sua página).

     

     


    << Início   < Voltar  | |  Avançar >   Última >>