Associação dos Mecânicos de Vôo da Varig
Segunda-Feira, 21 de Agosto de 2017

30/03/2010

Notícias Anteriores

Agencia EFE
30/03/2010

TAM festejará entrada na Star Alliance com eventos no Rio e em São Paulo
De Agencia EFE

Rio de Janeiro, 30 mar (EFE).- A companhia aérea TAM prepara dois eventos no Rio de Janeiro e em São Paulo para comemorar em 13 de maio sua entrada na Star Alliance, a maior aliança mundial de companhias aéreas comerciais, informaram nesta terça-feira porta-vozes da empresa.

Os eventos reunirão executivos da TAM e de algumas das companhias aliadas, assim como convidados especiais.

A partir dessa data, a TAM passará a ser a única companhia aérea da América Latina a compartilhar os produtos e os serviços oferecidos pelas 26 companhias aéreas que fazem parte da aliança, entre as quais figuram gigantes como United Airlines e Lufthansa.

A entrada da TAM na Star Alliance foi anunciada em 7 de outubro do ano passado e a companhia conseguiu concluir no primeiro trimestre deste ano o processo de integração ao sistema que permite compartilhar voos para até 1.077 destinos em 175 países.

A TAM ocupará na aliança um lugar que já pertenceu à Varig, cujos ativos foram adquiridos pela Gol.

Com a entrada da companhia aérea na Star Alliance, os clientes TAM Fidelidade também passarão a compartilhar os programas de milhagem das companhias associadas.

A empresa, com participação de 42,4% no mercado brasileiro de voos domésticos, voa para 43 destinos no país com seus aviões próprios e para 83 com os de companhias aéreas regionais com as quais tem acordos comerciais.

Maior empresa aérea do Brasil, a TAM oferece voos diretos a 18 destinos no exterior.

© EFE 2010. Está expresamente prohibida la redistribución y la redifusión de todo o parte de los contenidos de los servicios de Efe, sin previo y expreso consentimiento de la Agencia EFE S.A.

 

 

Site PRNews
30/03/2010

GOL divulga informações adicionais sobre suas estimativas financeiras
A companhia prevê crescimento acelerado da base de clientes Smiles, serviço de venda a bordo e receitas auxiliares para 2010 e 2011

São Paulo – A GOL Linhas Aéreas Inteligentes S.A. (BM&FBOVESPA: GOLL4 e NYSE: GOL), a maior companhia aérea de baixo custo e baixa tarifa da América Latina, anuncia informações adicionais sobre suas estimativas financeiras para os anos de 2010 e 2011.

Base de clientes SMILES: crescimento de sua base atual de 6,7 milhões para até 9,1 milhões participantes ao final de 2010 (cerca de 35% sobre fevereiro de 2010 e 40% sobre a base de 6,5 mihões em dezembro de 2009).

Expansão da Venda a Bordo (Buy on Board), serviço de bordo complementar oferecido pela Companhia desde abril de 2009, de 42 voos diários para cerca de 50% de seus voos diários até o final de 2010.

Expansão das receitas auxiliares de forma a representar até 20% da receita liquida de 2011, considerando suas receitas financeiras, por conta da expansão do programa VoeFácil, foco na unidade de serviços de cargas (GOLLOG), Venda a Bordo, e outros produtos a serem lançados pela GOL ou seus parceiros comerciais, que virão a explorar sua plataforma e-commerce.

Sobre a GOL Linhas Aéreas Inteligentes S.A.

A GOL Linhas Aéreas Inteligentes S.A. (BM&FBOVESPA: GOLL4 e NYSE: GOL), a maior companhia aérea de baixo custo e baixa tarifa da América Latina, oferece mais de 860 voos diários para 50 destinos que conectam todas as mais importantes cidades do Brasil e 11 mercados internacionais na América do Sul e Caribe.

A Companhia opera uma frota jovem e moderna de Boeing 737 Next Generation, as aeronaves mais seguras e confortáveis da classe, com altos índices de utilização e eficiência. Sempre empenhada em buscar soluções inovadoras por meio do uso de tecnologia de última geração, a Companhia – com as marcas GOL, VARIG, GOLLOG, SMILES e VoeFácil – oferece aos clientes facilidade de compra, ampla oferta de serviços complementares e a melhor relação custo-benefício do mercado.

Este comunicado contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas de crescimento da GOL. Estas são apenas projeções e, como tais, baseiam-se exclusivamente nas expectativas da administração da GOL. Tais considerações futuras dependem, substancialmente, de fatores externos, além dos riscos apresentados nos documentos de divulgação arquivados pela GOL e estão, portanto, sujeitas a mudanças sem aviso prévio.

 

 

Site RNL
30/03/2010

KLM troca Fokker por aviões da Embraer

A KLM fez no sábado passado o último vôo comercial com um avião Fokker 50. A empresa pretende trocar todas as suas aeronaves Fokker – 31 ao todo – e optou por aviões da Embraer para substituí-las. Estes aviões, os chamados KLM Cityhoppers, são usados para voos dentro da Europa.

Os Fokker 50 serão inicialmente substituídos por aviões Fokker 70. Já para a substituição dos Fokker 100 a KLM comprou dezessete Embraer 190, dos quais treze já estão voando. Dois novos devem chegar na semana que vem. Esta é a maior renovação de frota em 44 anos da subsidiária regional da KLM.

Boet Kreiken, diretor da KLM Cityhopper, fala com entusiasmo sobre o Embraer 190. “É, em todos os sentidos, um passo além do Fokker 100”, declarou Kreiken em entrevista publicada ontem pelo vespertino holandês Het Parool. “Há mais espaço para passageiros e bagagens, eles são mais econômicos e têm maior autonomia de voo. Com os aviões da Embraer nós adicionamos distância à KLM Cityhopper, com um raio de ação de 4500 quilômetros. Agora nós voamos para destinos que têm uma duração de voo maior que duas horas, como Helsinki.”

Nova geração

Enquanto isso, a holandesa Fokker, que faliu em 1996, tenta um renascimento. Há preparativos para a construção de um novo avião Fokker.

Os planos são para o Fokker NG, ou 'New Generation', no qual a empresa NG Aircrafts já trabalha há dezoito meses. A aeronave tem a mesma estrutura do Fokker 100, mas é equipada com os mais recentes motores e equipamentos eletrônicos. O ministério holandês de Assuntos Econômicos disponibilizou para isso um crédito de 20 milhões de euros. A NG Aircraft agora aguarda a autorização da Comissão Europeia, que é esperada para junho, para tocar o projeto.

O avião concorreria com aeronaves similares, para até 120 passageiros. A expectativa é de que o primeiro Fokker NG esteja voando em 2015.

A escolha da KLM pelos aviões brasileiros, no entanto, já está feita. “Isso não quer dizer que este projeto não seja interessante e desafiador”, disse Boet Kreiken em sua entrevista ao Het Parool. “Este desenvolvimento é bom para a Holanda e para o ramo da aviação.”

 

 

O Estado de São Paulo
30/03/2010

Justiça quer em 48h relatório do acidente da TAM em SP
Procuradoria quer documento para decidir inquérito do maior acidente aéreo do País

Comentários 2EmailImprimirTwitterFacebookDeliciousDiggNewsvineLinkedInLiveRedditTexto - + AE - Agência Estado
A juíza Paula Mantovani Avelino, da 1ª Vara Federal Criminal de São Paulo, deu prazo de 48 horas para que o brigadeiro Jorge Kersul Filho, chefe do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), encaminhe cópia assinada e rubricada do relatório final sobre a tragédia do voo 3054 da TAM, sob pena de enquadrá-lo por crime desobediência.

O pedido atende a solicitação do procurador da República Rodrigo De Grandis, que aguarda o documento para decidir se oferece denúncia (acusação formal à Justiça), pede novas diligências ou arquiva o inquérito aberto pela Polícia Federal (PF) para apurar responsabilidades no maior acidente aéreo do País. O desastre ocorrido em 17 de julho de 2007 no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, deixou 199 mortos.

A investigação da PF concluiu que os pilotos da TAM foram os únicos culpados pela tragédia. O relatório do Cenipa, no entanto, indica que as dificuldades de operação em Congonhas, a pressão silenciosa da companhia aérea para que se evitasse pousar em aeroportos alternativos em dias de chuva, as condições meteorológicas adversas naquele dia e até a conjuntura da crise aérea tiveram influência negativa sobre a tripulação, que num descuido teria deixado de seguir o correto procedimento para o uso das manetes (espécie de aceleradores do avião).

Em outubro do ano passado, a magistrada já havia fixado prazo de 30 dias para que o Cenipa apresentasse cópia do relatório final do acidente. Entretanto, o material juntado pelos militares ao processo teria vindo sem assinaturas ou rubricas dos responsáveis pela apuração. Em sua petição, De Grandis sustenta que, dessa forma, o documento não tem valor jurídico.

Procurado ontem, Kersul disse que não se opõe a entregar o relatório ao Ministério Público Federal (MPF). "Fiz contato com o gabinete do De Grandis na semana passada porque queria uma cópia do pedido dele, que até hoje não recebi", assinalou. "Não temos nada a esconder, mesmo porque está tudo no site do Cenipa." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

 

 

Site R7
30/03/2010

Bebum descansa em turbina de avião na Índia
Sujeito encheu a cara de birita e foi dar um rolê em um lugar inusitado

Um sujeito com a cabeça calibrada de birita foi encontrado na turbina de um avião no meio da pista do aeroporto internacional Indira Gandhi, em Nova Delhi, na Índia, segundo o jornal australiano The Times of India.

O figuraça foi achado quando um engenheiro e um especialista em segurança aérea notaram uma perna balançando na parte de trás da turbina.

Eles chegaram a achar que estavam vendo algum tipo de ilusão e correram para confirmar que aquilo era real.

O aeroporto Indira Gandhi, em Nova Delhi soltou um comunicado dizendo que esse tipo de incidente era inédito.

O avião, um Airbus A-320 da Indian Airlines, se preparava para fazer o primeiro voo do dia. Dali duas horas, a aeronave decolaria para Raipur.

O bêbado afirmou que entrou no aeroporto escondido em um caminhão. Ele caminhou até a aérea operacional e resolveu tirar um cochilo na turbina. O incidente ainda está sendo investigado.

 

 

Site EFE
30/03/2010

Argentina nega corrupção em compra de aviões Embraer
De Agencia EFE – Há 4 horas

Buenos Aires, 30 mar (EFE).- O ministro do Planejamento da Argentina, Julio de Vido, disse nesta terça-feira que é impossível ter havido subornos no contrato da Aerolíneas Argentinas para a compra de aviões Embraer, assunto que já está sendo investigado por um juiz de Buenos Aires.

Segundo ele, o preço de US$ 700 milhões acordado pela companhia aérea argentina por 20 aviões é o mesmo que a Embraer cobra para todo mundo.

O ministro rechaçou a possibilidade de que tenha havido corrupção e ironizou ao dizer que isso só teria acontecido se o presidente Luiz Inácio Lula da Silva "tivesse tirado parte do salário" dos brasileiros para pagar funcionários públicos argentinos.

"Foi uma operação entre dois Estados, porque as duas companhias são de controle estatal", comentou à "Radio 10" de Buenos Aires.

"Aparentemente houve uma circular ou uma mensagem dizendo que os aviões eram caros", disse o ministro sobre a origem da causa judicial há alguns meses que, na segunda-feira, forçou uma inspeção nos escritórios da Aerolíneas Argentinas.

Vido afirmou que as suspeitas de corrupção respondem a "interesses de outras construtoras que foram consultadas e não tinham aviões disponíveis" para vender.

Também assegurou que a Aerolíneas Argentinas é alvo de "uma operação midiática impulsionada também pelos que tiveram a responsabilidade de conduzir a empresa e fracassaram estrondosamente", em referência ao grupo turístico espanhol Marsans.

A Aerolíneas Argentinas foi desapropriada em 2008 da Marsans, caso que é tema de um litígio que corre no tribunal arbitral do Banco Mundial.

Página Principal