Associação dos Mecânicos de Vôo da Varig
Sábado, 27 de Maio de 2017
27/04/2009
Notícias Anteriores

Estadão
27/04/2009

Aviões em baixa altitude assustam população em NY
AE-AP - Agencia Estado

NOVA YORK - Um Boeing 747 normalmente utilizado pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, foi escoltado em baixa altitude em um voo sobre Manhattan hoje, assustando a população de Nova York. O que deveria ser uma missão de treinamento e uma oportunidade de foto acabou trazendo à tona as lembranças dos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 contra os EUA. Desavisadas da suposta missão, centenas de pessoas ligaram para os serviços de emergência e deixaram os prédios nas proximidades de onde era localizado o Word Trade Center à procura de proteção. "Ninguém foi informado que isso ocorreria, então todo mundo entrou em pânico", disse o investidor John Leitner, que trabalha em um dos edifícios da área. Ele afirmou que cerca de mil pessoas se aglomeraram perto do Rio Hudson até um oficial de segurança informar que o sobrevoo era um exercício planejado.

A Administração de Aviação Federal (FAA, na sigla em inglês) afirmou que notificou o poder público de Nova York e New Jersey, assim como os departamentos de polícia e os serviços de emergência. No entanto, o Departamento de Polícia de Nova York disse que recebeu recomendações das autoridades federais para que não divulgasse informações sobre a missão e encaminhasse todos os chamados sobre o exercício diretamente para a FAA. A porta-voz da Força Aérea, Angela Webb, não soube explicar o motivo pelo qual a população não foi informada.

De acordo com a FAA, a aeronave - um modelo do Departamento de Defesa equivalente a um Boeing 747 - estava na área em "uma missão de foto aérea" e era escoltada por dois jatos F-16. O exercício também teria servido como treinamento para tripulantes da frota do avião, que quando leva o presidente Barack Obama recebe o nome de Air Force One. Detalhes sobre os fins para os quais as fotos seriam utilizadas não foram revelados pela Força Aérea americana.

 

 

Folha de São Paulo
27/04/2009

Depois dos fumantes, obesos são alvo de patrulhamento
Cobrança de poltrona extra para passageiros muito gordos na companhia aérea United Airlines, que tem voos no Brasil, amplia debate sobre restrições
DANIEL BERGAMASCO
DA REPORTAGEM LOCAL

Se em São Paulo a vida dos fumantes está ficando mais difícil, com proibições ao cigarro em bares e empresas, em outros países os obesos também sofrem patrulhamento.

Os quilos a mais já custam mais caro em várias companhias aéreas internacionais (algumas com voos no Brasil), nas quais passageiros muito acima do peso podem ter de pagar por duas poltronas em voos cheios.

No Estado do Alabama (EUA), o governo cobrará, a partir de 2011, US$ 25 por mês de obesos que não se cuidarem.

Na Inglaterra, um condado motivou protestos ao passar a cobrar, neste ano, 50% a mais para enterrar corpos "maiores".

"Isso é cruel", diz Walmir Coutinho, diretor do Departamento de Obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia. "Sei que as empresas não querem prejuízo, mas a ciência mostra que não é correto dizer que só é gordo quem quer. Seria algo como taxar mais os cadeirantes porque [eles] precisam de mais auxílio."

A United Airlines cita reclamações de "cerca de 700 passageiros em 2008" que viajaram "espremidos" para justificar a criação, há duas semanas, da cobrança de poltrona extra para obesos em voos lotados.

Nada será cobrado se houver cadeiras disponíveis, diz a empresa. Outras oito companhias americanas já faziam a cobrança. Algumas, como a Continental e a Delta, operam no Brasil, onde as regras também valem, assim como a United.

No Brasil, TAM e Gol dizem que não adotam essa política.

O Procon de São Paulo condena a ideia. "Trata-se de atitude discriminatória em razão de um aspecto físico, o que não condiz com o princípio de igualdade estabelecido pela Constituição Federal", afirma a entidade em nota.

Para a atriz Fabiana Karla (114 kg e 1,65m), 33, "as companhias deveriam ser acessíveis a todos". "Não faço apologia da gordura, sei que a obesidade traz problemas [como maior risco de hipertensão, diabetes, infarto, derrames], mas é preciso entender as diferenças."

O atleta de sumô Willian Higuchi, 26, que vai a Taiwan em julho para um campeonato, diz que os lutadores chegam "moídos" das viagens. "Aqui não há lutadores de sumô de 150 kg, como no Japão. Mas peso 117 kg e o desconforto é grande."

Cemitério

No condado inglês Houghton Regis, o conselho de funerais decidiu cobrar desde março 50% a mais para enterrar pessoas muito gordas. "O fundamento básico é que ocupam mais espaço", disse à Folha o conselheiro Steve Oliver.
A regra começou a vigorar em março. Em vez da tarifa normal de 129 libras (R$ 415), o sepultamento de obesos custa 194 libras (R$ 625).

"Imposto de gordura"

Funcionários do governo estadual do Alabama (EUA) pagarão US$ 25 mensais se estiverem fora do peso e não se cuidarem. Para os outros, o plano de saúde continua grátis.

Antes do "imposto de gordura", o governo já cobrava US$ 25 de fumantes. "Houve polêmica, mas há resultados positivos. O total de empregados fumantes caiu de 23% para 21%", disse à Folha Garry Mathews, do governo local.

 

 

Jornal de Turismo
Seg, 27 de Abril de 2009 18:24h

OceanAir amplia sua malha aérea
Aviação

A partir de 18 de maio, a OceanAir amplia sua malha aérea e passa a voar mais de 90 trechos diários. Com a novidade, a oferta da companhia aérea cresce em mais de 30 mil novos passageiros por mês. Diversos destinos ganham novas frequências e o Aeroporto de Santos Dumont, no Rio de Janeiro, terá sua operação ampliada com ligações diárias para Porto Alegre, Belo Horizonte, Brasília, Florianópolis, Chapecó (SC). A Hiper Ponte ganha novos voos, agora de Santos Dumont ao Aeroporto de Guarulhos.

O Aeroporto Internacional de Guarulhos terá sua estréia na Ponte Aérea com cinco frequências diárias (em cada sentido) - hoje, a OceanAir já opera oito frequências Santos Dumont/Congonhas (em cada sentido). “Vamos oferecer aos nossos passageiros a opção de escolher em qual aeroporto pretende chegar ou partir”, afirma o Diretor Geral da OceanAir, José Efromovich.

Efromovich explica que, a partir de Santos Dumont, serão 30 operações diárias (pousos e decolagens) ligando o Aeroporto do Rio de Janeiro às cidades de São Paulo (Congonhas e Guarulhos), Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre e Florianópolis. A ampliação da operação em Santos Dumont também irá proporcionar o crescimento de outras ligações, como os voos São Paulo/Porto Alegre, com quatro frequências diárias, Guarulhos/Belo Horizonte e Guarulhos/ Florianópolis/Chapecó, com mais uma freqüência por dia.

Hoje, a companhia aérea voa para 21 aeroportos, com 74 voos diários. A partir de 18 de maio, concentrará suas operações em 20 aeroportos e 19 cidades.

 

 

Jornal de Turismo
Seg, 27 de Abril de 2009 17:32h
Webjet inicia voos do Santos Dumont e anuncia crescimento
Destaque - Rodrigo Figueiredo / JT

A Webjet iniciou hoje suas operações a partir do aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com o vôo ligando a capital fluminense à Brasília/DF. Neste início, a companhia aérea disponibiliza três vôos diários entre as duas cidades e, a partir de 11 de maio, serão cinco vôos por dia.


João Zisman, presidente da Abav/DF, Wagner Ferreira, presidente da Webjet e Tomaz Ikeda, presidente da ABIH/DF

O voo inaugural contou com a presença do presidente da empresa, Wagner Ferreira, dos presidentes da Abav-DF, João Zisman e da ABIH/DF, Tomaz Ikeda, além de diretores da companhia aérea, agentes de viagens, operadores e imprensa. “Brasília é o segundo maior mercado de vendas da Webjet e Rio o terceiro, por isso é importante para nós poder oferecer estes voos para as duas cidades”, comemorou Ferreira. Em princípio, os três voos do Santos Dumont foram deslocados do aeroporto do Galeão, mas no futuro, Ferreira garante que a companhia voltará a oferecer voos ligando o Galeão à Brasília. “Até 20 de junho, receberemos cinco novas aeronaves, o que nos permitirá voltar com as operações a partir do Galeão também”, disse.

Segundo ele, além dos voos ligando Santos Dumont a Brasília, a Webjet vai iniciar, também a partir de 11 de maio, uma freqüência diária ligando o aeroporto central carioca a Curitiba e Porto Alegre. No dia 22 de maio, também inicia as operações da ponte-aérea Rio-São Paulo, ligando o Santos Dumont ao aeroporto internacional de Guarulhos.

Com a chegada dos novos aviões (o primeiro deles chega no final desta semana), a frota da Webjet vai passar de 11 para 16 aeronaves. Com mais freqüências, a companhia pretende consolidar a terceira colocação entre as maiores companhias do País. “Estamos preparados para enfrentar a concorrência”, promete Ferreira. Para marcar o início dos voos Santos Dumont-Brasília, a Webjet lançou uma tarifa promocional a partir de R$167,00 por trecho.

Serviço:
Rio (Santos Dumont) / Brasília: 7h17, 13h07 e 18h34
Brasília / Rio (Santos Dumont): 9h45, 16h05 e 21h
Preços: a partir de R$167,00 o trecho.

 

 

Mercado e Eventos
27/04/2009

WebJet inicia hoje voos do Santos Dumont para Brasília e Recife
Luiz Marcos Fernandes

A Webjet inicia a partir de hoje (27/04) suas operações a partir do Santos Dumont. Inicialmente estão previstos voos do Rio para Brasília e Recife. Para a capital federal os voos decolam às 9h, 14h55 e 20h15 enquanto que para a capital pernambucana os voos programados voos com escala em Brasília.

Toda a diretoria da Webjet participa do lançamento oficial do voo inaugural programado para as 13h07 com destino a Brasilia.

Página Principal