Associação dos Mecânicos de Vôo da Varig
Sábado, 24 de Junho de 2017
25/04/2009
Notícias Anteriores

Folha de São Paulo
25/04/2009

Liberdade tarifária barateou passagens para América do Sul
Trechos para seis destinos do continente ficaram de 20% a 50% mais baratos com fim da política de preço mínimo
Estudo encomendado pelas aéreas afirma que, se a medida for ampliada para destinos do resto do mundo, brasileiras terão de demitir

SAMANTHA LIMA
DA SUCURSAL DO RIO

A liberação das tarifas aéreas para a América do Sul, em setembro do ano passado, acirrou a concorrência entre as companhias e ajudou a baixar os preços dos bilhetes aéreos em cinco de seis voos com destino a capitais dos países vizinhos que saem de São Paulo. A crise também ajudou a derrubar tarifas, segundo especialistas.

Levantamento realizado pela Folha mostra que as passagens ficaram abaixo do antigo preço mínimo para quem embarca para Buenos Aires, Santiago, Lima, Caracas e Bogotá. Os descontos variam de 20% a 50% (este, no caso de Lima).

A pesquisa foi realizada nos sites das companhias, com saída prevista para 10 de julho e retorno em 25 de julho, entre São Paulo e as seis maiores capitais sul-americanas. Foram selecionadas as tarifas mais baixas disponíveis ontem, convertidas ao dólar de R$ 2,21.

A extinção dos preços mínimos para esses destinos foi o início do processo de liberdade tarifária para viagens internacionais no Brasil. Dando continuidade a ele, a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) iniciou a liberação de preços para voos para o resto do mundo. As tarifas internacionais estarão totalmente livres em um ano.

"A liberdade tarifária ajudou na queda dos preços na América do Sul, mas muitas companhias que investiram em frotas novas foram surpreendidas pela crise. Para encher avião, só resta baixar preços", diz Respício Espírito Santo, presidente do Instituto Cepta, que acompanha o setor aéreo.

Dos destinos pesquisados pela Folha, apenas nas viagens para Montevidéu a concorrência entre as empresas não reduziu preços: ninguém vende passagem abaixo do antigo piso de US$ 379, embora a cidade receba seis das sete empresas pesquisadas. Das companhias brasileiras, a Gol é a que tem se mostrado a mais competitiva, com a melhor tarifa em dois de seis destinos (veja quadro).

Da mesma forma, a TAM viaja de São Paulo para cinco cidades, mas só para Lima tem a melhor tarifa. Empresas de vizinhos não levaram vantagem: Aerolíneas Argentinas, Lan, Taca e Avianca não vendem as passagens mais baratas para, respectivamente, Buenos Aires, Santiago, Lima e Bogotá.

Para o especialista Espírito Santo, os preços ainda são elevados porque a demanda ainda é pequena. "Só agora o brasileiro está descobrindo os países vizinhos, mas é preciso que os governos e empresas incentivem o turismo na região", diz.

Procuradas, TAM, Gol, Taca e Pluna orientaram os clientes a procurar outras datas próximas às pretendidas, para que encontrem descontos maiores. Lan e Avianca não quiseram comentar. Na Aerolíneas, ninguém foi encontrado.

Concorrência

Estudo da consultoria Bain & Company encomendado pelo Snea (Sindicato Nacional das Empresas de Aviação) afirma que as companhias aéreas brasileiras estão entre as mais competitivas do mundo, mas não têm como suportar a concorrência das estrangeiras com o fim do preço mínimo para viagens internacionais.

Assim, teriam de abdicar de rotas e demitir funcionários.

Ao comentar o estudo, o diretor da Anac Marcelo Guaranys afirmou que o efeito obtido foi o oposto do pretendido pelo Snea. "O preço do combustível aqui vale para as brasileiras e para as estrangeiras, que são obrigadas a abastecer antes de seguir voo. Outros custos são compensados pela maior competitividade das brasileiras."

 

 

O Estado de São Paulo
25/04/2009

Passageiro descontrolado desvia rota de voo nos EUA
Polícia investiga se o jovem sofreu um ataque de pânico ou estava sob efeito de álcool ou drogas

WASHINGTON - Um passageiro descontrolado forçou na madrugada deste sábado um avião da companhia Delta Airlines a realizar uma aterrissagem de emergência em Boston (Massachusetts), informa imprensa local.

O avião, que tinha decolado de Nova York com destino a Tel Aviv (Israel) com 200 passageiros a bordo, aterrissou no aeroporto de Logan depois de Itay Atmor, de 22 anos, tentar invadir a cabine do piloto, informou a emissora de TV "WHDH".

O jovem golpeou violentamente a porta da cabine com a intenção de entrar, mas cinco passageiros conseguiram segurá-lo e deitá-lo no chão da aeronave, segundo fontes aeroportuárias citadas pela emissora.

Depois, com a ajuda de alguns membros da tripulação, conseguiram levá-lo de volta a seu assento e mantê-lo controlado até a aterrissagem. Atmor, que foi acusado de interferir no trabalho da tripulação, foi trasladado a uma delegacia da Polícia no aeroporto.

A Polícia está investigando se o jovem sofreu um ataque de pânico ou estava sob efeito de álcool ou drogas, segundo a mesma emissora.

 

 

Mercado e Eventos
25/04/2008

Webjet recebe prêmio Top de Turismo da ADVB-SP

A Webjet Linhas Aéreas recebeu na última quinta-feira (23/04) o prêmio Top de Turismo da Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil (ADVB-SP). A companhia foi reconhecida como case de sucesso no setor de aviação e Turismo.

A premiação, em sua terceira edição, destaca quem trabalha em prol do desenvolvimento do turismo do país. O diretor Comercial e de Marketing da Webjet, Davidson Botelho, recebeu a homenagem, realizada no hotel Terras Altas, em Itapecerica da Serra, Grande São Paulo.

Página Principal