Associação dos Mecânicos de Vôo da Varig
Quinta-Feira, 27 de Abril de 2017

24/02/2010

Notícias Anteriores

Valor Econômico
24/02/2010

Obras em aeroportos não acompanham alta da demanda
Tarso Veloso, de Brasília

Ampliações em aeroportos do país não acompanham o ritmo crescente do número de passageiros. Nos 67 aeroportos administrados pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Portuária (Infraero), o número total de passageiros subiu de 71 milhões, em 2003, para 128 milhões em 2009. Apesar de o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) ter vários projetos para ampliação e reforma de aeroportos, o número de benfeitorias vem se mostrando incompatível com a velocidade crescente da demanda.

Atualmente, de acordo com a Infraero, existem 44 obras do PAC para o setor. As atenções estão centradas nos 16 aeroportos das cidades que sediarão jogos da Copa, em 2014. Outras três obras se encontram paralisadas desde 2008 em Vitória, Macapá e Guarulhos.

O crescimento do número de passageiros ocorre devido às facilidades de financiamento e queda do preço das passagens. Em 2009, além de registrar o preço mais baixo dos últimos oito anos, as passagens ainda tiveram queda de 27,6% com relação a 2008. Além disso, as companhias começaram a vender as passagens em até 36 vezes, atraindo as classes C e D.

O problema mais grave continua sendo a falta de estrutura dos aeroportos, que não passaram por um processo de ampliação de pistas de pouso e decolagens, terminais de passageiros e esteiras de bagagens.

De acordo com o presidente da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib), Paulo Godoy, por enquanto não existe nenhum projeto a ser realizado em tempo hábil para aumentar a capacidade dos aeroportos visando a Copa de 2014. "Para uma mudança significativa é necessário que haja a concessão dos aeroportos. Este é um dos únicos serviços públicos que não adota o sistema de concessão."

Para Godoy, o sistema de administração dos aeroportos precisa mudar. Eles deveriam ser geridos pelo sistema de concessão, com aferição de qualidade e ampliação da oferta de serviços.

De acordo com a Infraero, existe um plano de expansão programado antes mesmo da decisão do país de sediar a Copa do Mundo e a Olimpíada. "A empresa está segura de que o planejamento previsto será cumprido e a demanda será plenamente atendida", disse a empresa em nota divulgada pela assessoria. De acordo com a Infraero, foi investido , R$ 1,9 bilhão em grandes obras de engenharia nos aeroportos entre 2003 e 2009.

Os casos mais críticos são dos aeroportos paulistas. Qualquer atraso nos aeroportos de Congonhas ou Guarulhos pode afetar voos para outros Estados. Quando chove, as decolagens costumam a ser transferidas para outros aeroportos, como os de Campinas e Ribeirão Preto.

Segundo Godoy, o principal problema, além da falta de estrutura para que os passageiros possam se locomover de um aeroporto para outro, são as filas que se formam nos terminais, que não dispõem de instalações para atender a chegada de grande número de passageiros de uma só vez.

 

 

Valor Econômico
24/02/2010

Paralisação afeta voos na França

Os controladores de tráfego aéreo da França entraram em greve ontem, o que levou as companhias aéreas a cancelar metade dos voos de curta e média distância no aeroporto de Orly e um quarto das rotas do internacional Charles de Gaulle. Os aeroportos de Grenoble, La Rochelle, Chambéry e Biarritz tiveram de ser completamente fechados.

A Air France garante que seus voos de longa distância não serão afetados, incluindo os que partem e chegam a São Paulo e Rio de Janeiro. A companhia opera 25 voos semanais entre o Brasil e Paris, sendo 12 em São Paulo e 13 no Rio.

Já a TAM informou que os voos operados pela companhia vindos da França com destino a São Paulo e Rio de Janeiro poderão sofrer atrasos no horário de partida enquanto durar a paralisação.

Os sindicatos franceses convocaram uma paralisação de cinco dias em protesto contra um plano de modernização assinado por Alemanha, Bélgica, França, Luxemburgo, Holanda e Suíça. Os trabalhadores temem que as reformas levem a demissões. Hoje, a região conta com 27 sistemas de controle de tráfego aéreo diferentes. A iniciativa visa simplificar esses sistemas a partir de 2012, reduzindo os custos em cerca de 20%.

A greve dos funcionários da Lufthansa, suspensa ontem, ainda provoca reflexos. Segundo a empresa, a situação ainda não está normalizada no mundo. No Brasil, a empresa informou ontem que os voos começavam a ser normalizados. O voo Frankfurt-São Paulo operou sem problemas. (Com Reuters e BBC Paris)

 

 

O Estado de São Paulo
24/02/2010

Funcionária da TAM é assaltada em aeroporto

Uma funcionária da TAM foi assaltada na manhã de ontem no saguão do Aeroporto Santos Dumont, no Rio, quando ia ao terminal do Banco Itaú para depositar R$ 11 mil da empresa. Segundo Isabela Faria, ela foi abordada por um homem armado e entregou o dinheiro. Na fuga, o assaltante disparou acidentalmente um tiro no chão do aeroporto, mas ninguém ficou ferido. O saguão de desembarque, de acordo com a Infraero, não tem câmeras de segurança.

 

 

Site Brasilturis
24/02/2010

Ex-variguiano é o novo presidente da Rede Tropical

O Conselho de Administração da Rede Tropical de Hotéis anunciou oficialmente o executivo João Correia como novo diretor presidente da empresa. Português, formado em Administração de Empresas, Correia atuou mais de três décadas na Varig, onde passou por cargos nas áreas Sócio-Administrativa e Internacional. Ele substitui Adenias Gonçalves Filho, que deixa o cargo para dedicar-se a projetos pessoais.

Ele comandará 1,3 mil funcionários e os hotéis de João Pessoa, Salvador, Porto Seguro, além dos empreendimentos de Manaus, o Tropical Manaus Business e o Tropical Manaus.

“A Rede Tropical - controlada pela Fundação Rubem Berta - promove essa mudança objetivando consolidar uma nova fase na expansão dos seus negócios, fortalecendo ainda mais sua posição na gestão hoteleira”, diz a empresa em comunicado.

Os contatos de João Correia são, telefone (11)2168-7200 e e-mail: joao.correia@tropicalhotel.com.br.

 

 

Correiro Braziliense
24/02/2010

Tentativa de assalto provoca tiroteio no aeroporto Santos Dumont

Tiroteio no aeroporto Santos Dumont, no Centro do Rio causou tumulto na tarde desta terça-feira (23). Dois homens que ocupavam uma moto tentaram roubar a bolsa de uma mulher que chegava ao terminal. Houve correria, mas os bandidos conseguiram fugir. Policiais do batalhão da Praça Tiradentes foram acionados e vasculharam a área.

A polícia informou que a mulher assaltada no aeroporto Santos Dumont é uma supervisora da TAM. Ela foi abordada por um homem que roubou um malote com R$ 11 mil. A vítima iria depositar o dinheiro num banco e fazia o trajeto diariamente. O bandido chegou a atirar, mas ninguém ficou ferido. Ele fugiu numa moto com um comparsa que dava cobertura.

 



Página Principal