Associação dos Mecânicos de Vôo da Varig
Sexta-Feira, 28 de Abril de 2017

21/06/2009

Notícias Anteriores

O Globo Online
21/06/2009 às 18h27m

Médicos identificam 11 primeiros corpos do vôo da Air France
Reuters/Brasil Online

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Os médicos legistas do Instituto Médico do Legal do Recife responsáveis pelas perícias das vítimas do acidente com o vôo AF447 da Air France identificaram os 11 primeiros corpos, dos quais 10 são brasileiros, informou a Polícia Federal neste domingo.

Entre os brasileiros identificados, cinco são do sexo masculino e cinco do feminino. O único estrangeiro identificado até o momento é do sexo masculino, informou a PF em comunicado.

"A comunicação aos familiares dos brasileiros já identificados foi individualmente realizada pelos superintendentes regionais da Polícia Federal na noite da última sexta-feira e durante este sábado, por meio de visitas às residências dos familiares dos passageiros", disse a PF.

"O comunicado sobre a identificação da vítima estrangeira foi realizado à embaixada do seu país de origem pela Polícia Federal", acrescentou a nota, sem informar a nacionalidade do estrangeiro.

Os corpos de 50 vítimas do acidente com o avião que caiu no oceano Atlântico após decolar do Rio de Janeiro com destino a Paris em 31 de maio foram resgatados do mar pelas equipes de busca da Marinha e da Aeronáutica do Brasil, com ajuda da França.

O Airbus A330 da Air France tinha 216 passageiros a bordo de 32 nacionalidades, incluindo sete crianças e um bebê. Segundo a Air France, 61 eram franceses, 58 brasileiros e 26 alemães. Dos 12 tripulantes, um era brasileiro e os demais franceses.

(Por Pedro Fonseca; Edição de Marcelo Teixeira)

 

 

Jornal de Santa Catarina
21/06/2009 - 17:24h

Após reparos em uma das turbinas, aeronave da Azul retorna aos céus

A aeronave PR-AZB da Azul Linhas Aéreas voltará aos céus neste domingo à noite, às 19h55min. O avião estava isolado no Aeroporto de Navegantes para reparos em uma das turbinas, que falhou sexta-feira à noite quando o avião decolaria de Navegantes para Porto Alegre com cerca de 100 passageiros.

De acordo com a consultora de intercâmbio que estava no voo, Anelise Cataldi, 29 anos, quando o avião estava no primeiro nível de aceleração a aeronave balançou na pista do aeroporto. De acordo com a passageira, o piloto avisou pelo rádio que um dos pneus havia furado.

- Quando a aeronave retornou ao ponto de embarque de passageiros, o piloto disse que um pássaro havia entrado na turbina. E, para nosso espanto, meia-hora depois, nos avisaram que não sabiam o motivo do problema - relatou Anelise.

Entre sábado e domingo, funcionários da Azul trabalharam no reparo da turbina. De acordo com a assessoria de imprensa da companhia, realmente houve falha na turbina. Entretanto, a assessoria não soube informar que tipo de falha era esta.

 

 

O Globo Online
21/06/2009

Avião antigo da FAB assusta pessoas no centro Curitiba

CURITIBA - As pessoas que passavam pela Praça Carlos Gomes, no centro de Curitiba, na tarde de sexta-feira, se assustaram com o barulho e a altitude de um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) que cruzou o céu da capital paranaense por volta das 17h30m. O Boeing 707 da FAB cortou o céu "assobiando" e fazendo com que as pessoas virassem o pescoço para cima.

Outro fato que chamou a atenção foram dois rastros de fumaça que eram deixados para trás das asas na medida em que o Boeing avançava rumo a São José dos Pinhais. De acordo com um funcionário da Infraero, que pediu para não ser identificado, o avião tem cerca de 30 anos e o barulho que fez foi normal.

- Esse avião tem quatro turbinas e faz um barulho bastante forte. Esse assobio é normal, em razão do tamanho do avião e das turbinas - afirmou o funcionário.

Sobre a suposta fumaça que saía da aeronave, o homem que trabalha na Infraero também disse ser um fato normal.

- É como um carro antigo - explicou.

Apesar do tamanho, o avião da FAB é de passageiros. Depois de chamar a atenção no céu curitibano, o Boeing 707 pousou em segurança às 17h42m no Aeroporto Internacional Afonso Pena, na região metropolitana de Curitiba.

 

 

Portal Fator Brasil
20/06/2009 - 11:58h

SENAI e Aeroclube de SC assinam convênio para formação de pilotos
Cursos serão oferecidos na Grande Florianópolis. SENAI oferecerá cursos teóricos e aeroclube continuará ministrando aluas práticas.

Florianópolis, - O SENAI/SC assinou no dia 19 de junho (sexta-feira), durante reunião da diretoria da FIESC, às 10 horas, convênio com o Aeroclube de Santa Catarina para a formação de pilotos. A partir deste convênio, o SENAI passará a realizar as aulas teóricas e o aeroclube continuará ministrando as aulas práticas.

Serão oferecidos cursos de qualificação para formação teórica de pilotos privados e comerciais de aviões e helicópteros e de planador. Cada curso terá duração de 310 horas-aula. Atualmente a demanda na região é de 60 a 70 pilotos formados por ano na Grande Florianópolis.

A formação teórica é requisito para as provas da ANAC, que permitirão a continuidade da formação com a parte prática. A partir de janeiro de 2010, a ANAC exigirá o curso teórico também para pilotos privados, atualmente dispensados desta formação.

O convênio, que terá duração de cinco anos, prevê ainda que as duas instituições poderão atuar de maneira cooperativa na divulgação dos cursos e que o aeroclube divulgará nos cursos teóricos no SENAI os objetivos, procedimentos disciplinares, métodos, direitos e deveres do aluno no curso prático.

O presidente do Aeroclube de Santa Catarina, Judas Tadeu Baldessar, observa que a entidade "ganha visibilidade com a parceria com uma instituição de respeito e credibilidade como o SENAI". O SENAI, segundo Baldessar, será beneficiado com a entrada num mercado em crescimento. "A crise econômica reduziu um pouco a demanda, mas o setor de transporte aéreo precisa de profissionais qualificados", afirma. Além do curso de pilotos, o SENAI inicia no segundo semestre de 2009 a formação técnica de mecânicos de manutenção de aeronaves.

Baldessar lembra que os pilotos brasileiros estão voando no mundo inteiro. "Quando a Varig e a Vasp entrarem em crise, há quatro anos, a China registrou um crescimento na demanda por profissionais e os brasileiros começaram a se deslocar para aquele país. Hoje existem mais de 500 pilotos brasileiros na China", assinala.

Judas Tadeu Baldessar lembra com orgulho que o mais jovem comandante de um Boeing 767 é natural de São Pedro de Alcântara e foi formado no Aeroclube de Santa Catarina.

Conheça o passo a passo para a formação de um piloto comercial - A formação pode começar por cursos de piloto privado ou de planador.

Para ser piloto de planador, o aluno precisa apresentar um Certificado de Capacitação Física (CCF) emitido por um médico credenciado e realizar no mínimo 25 horas de voo em treinamentos.

Para se tornar piloto privado, é necessário um CCF de segunda classe (emitido por médico da ANAC ou credenciado e que pode ser obtido em Blumenau-SC, Curitiba-PR ou Canoas-RS e realizar cursos teórico (310 horas) e prático de no mínimo 35 horas. Segundo Baldessar, no entanto, a média é de 40 a 45 horas. Para esta categoria, o estudante deve ter no mínimo 17 anos, mas somente poderá realizar os dois voos solo exigidos após completar 18 anos. Esta formação demandará no mínimo 4 meses. O aluno ainda deve fazer provas práticas e teóricas com avaliadores da ANAC. As provas teóricas envolvem regulamento de tráfego aéreo, teoria de voo, navegação, meteorologia, e máquinas e motores.

Somente após estar habilitado como piloto privado, o aluno pode iniciar a formação de piloto comercial, para a qual são exigidos também CCF de primeira classe e mais uma formação teórica (310 horas) e prática (115 horas de voo, incluindo voos solo). Mais uma vez, o candidato será submetido a provas teóricas e práticas por avaliadores da ANAC e a formação dura no mínimo mais oito meses.

Para contratar pilotos, as grandes companhias aéreas costumam exigir que os candidatos tenham experiência de no mínimo mil horas de voo. Para acumular horas, os pilotos novos têm duas opções: ou trabalham em companhias de táxi aéreo ou tornam-se instrutores de voo em aeroclubes. "Na segunda opção, podem cumprir mais rapidamente (em um ano ou pouco mais) as mil horas exigidas, além de ganharem experiência como instrutores", analisa Baldessar. Segundo o presidente do Aeroclube, para se tornar um piloto de uma grande companhia aérea, um piloto precisa de uma formação de no mínimo três a quatro anos.

 

 

Mercado e Eventos
20/06/2009

Hélio Muniz assume novo departamento de comunicação corporativa na Gol

A Gol acaba de criar um departamento específico de comunicação corporativa. A empresa contratou o jornalista carioca Hélio Muniz para assumir a direção do novo departamento, que responderá pela comunicação com os públicos interno e externo. A empresa conta, ainda, com uma agência terceirizada, a FSB.

Com uma equipe de oito pessoas, um dos primeiros desafios será atuar na comunicação interna da empresa, que tem cerca de 17 mil funcionários. Essa função coube, até agora, ao departamento de Recursos Humanos, prática frequente em grandes empresas. "Estamos em planejamento para definir as estratégias. Em agosto teremos novidades de veículos e outras ferramentas internas", antecipa o jornalista.

Hélio foi gerente de Relações Públicas da TV Globo. Passou pelas redações do Jornal do Brasil, O Globo e O Dia, além de ter atuado como diretor de marketing e conteúdo do iGFinance (Portal iG) e na gerência de imagem institucional da AES Eletropaulo. Nos últimos dois anos, atuou em sua agência de propaganda e endomarketing, a Tapioca Comunicação.

Página Principal