Associação dos Mecânicos de Vôo da Varig
Quinta-Feira, 27 de Julho de 2017
19/02/2009
Notícias Anteriores

Coluna Claudio Humberto
19/02/2009 - 22:24h

Embraer demitirá 4 mil funcionários

A Embraer, fabricante de aviões, informou hoje (19) que vai reduzir em 20% o quadro de 21.362 funcionários. Segundo a empresa, a crise financeira internacional tornou "inevitável efetivar uma revisão de sua base de custos e de seu efetivo de pessoal”. No comunicado, a Embraer explica que cerca de 90% das receitas são oriundas de exportações, um dos setores mais afetados pela crise.

A empresa também “expressa profundo respeito às pessoas que deixam suas posições e lamentam o momento difícil que atravessam”. O anúncio foi realizado na tarde de hoje pelo presidente da Embraer, Frederico Fleury Curado, durante um encontro com o ministro Miguel Jorge (Desenvolvimento).

 

 

Estadão
19/02/2009

Embraer anuncia corte de 20% dos 21,3 mil funcionários
Redução de pessoal é decorrência da crise, diz fabricante de aviões; empresa depende do mercado externo
Beth Moreira, da Agência Estado

SÃO PAULO - A Embraer informou nesta quinta-feira, 19, que promoverá um corte de cerca de 20% do seu efetivo, que soma hoje 21.362 empregados. As demissões ocorrerão, principalmente, na mão de obra operacional, administrativa e lideranças, incluindo a eliminação de um nível hierárquico de sua estrutura gerencial. A empresa garantiu que a maioria da mão de obra de engenharia se manterá engajada nos programas de desenvolvimento de novos produtos e tecnologias, que prosseguem inalterados.

A redução de pessoal, segundo a fabricante de aviões, é decorrência da crise sem precedentes que afeta a economia global, em particular o setor de transporte aéreo. "Tornou-se inevitável efetivar uma revisão da base de custos e do efetivo de pessoal, adequando-os à nova realidade de demanda por aeronaves comerciais e executivas", explica.

A empresa destaca que apesar de sediada no Brasil, depende fundamentalmente do mercado externo e do desempenho da economia global - mais de 90% de suas receitas são provenientes de exportações, pouco se beneficiando, portanto, da resiliência que o mercado doméstico brasileiro vem demonstrando.

Previsões

A Embraer também anunciou nesta quinta uma segunda revisão das estimativas para 2009. Alegando os impactos da crise financeira internacional, a fabricante de aviões reduziu a projeção de entrega de aeronaves no ano para 242 unidades, ante previsão anterior de 270 aviões. Por conta da redução no volume, a receita também foi revista de US$ 6,3 bilhões para US$ 5,5 bilhões em 2009. Os planos de investimentos para o ano, por sua vez, foram reduzidos em US$ 100 milhões, para US$ 350 milhões.

A previsão inicial da receita para 2009 era de US$ 7,1 bilhões, que foi revisada para US$ 6,3 bilhões no final do ano passado. Os investimentos estavam estimados inicialmente em US$ 600 milhões e foram alterados para US$ 450 milhões. No caso das entregas, a Embraer pretendia encerrar 2009 com 350 unidades, em novembro a projeção foi reduzida para 270 unidade.

 

 

Estadão
19/02/2009

Lula ficou 'indignado' com demissões na Embraer
TÂNIA MONTEIRO - Agencia Estado

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje (19) ter ficado "indignado" com as 4.200 demissões anunciadas pela Embraer e anunciou que vai convocar o presidente da empresa para uma reunião, em Brasília, o mais rápido possível, para pedir explicações. O relato sobre a reação do presidente foi feito aos jornalistas pelo presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Arthur Henriques, que esteve hoje à noite com Lula no Palácio do Planalto.

Segundo Henriques, a indignação de Lula é enorme porque a Embraer, nos últimos anos, foi "amplamente capitalizada" com recursos do BNDES. "É um absurdo que uma empresa que recebeu recursos do BNDES, ao longo dos últimos anos, ao primeiro sinal de problemas, promova este enorme corte, sem uma única conversa com ninguém do governo, sem nos procurar. Isso é um absurdo", desabafou Lula, conforme relato do presidente da CUT. "Eles preferiram a política do fato consumado. Eles não poderiam tem feito isso sem falar antes com a gente."

Os ministros da Casa Civil, Dilma Rousseff, e da Comunicação Social, Franklin Martins, também participaram da reunião. José Lopez Feijoó, da Executiva da CUT, que também esteve no encontro no Planalto, contou que a Embraer havia marcado para ontem uma reunião com o ministro da Fazenda, Guido Mantega. "Eles marcaram e não apareceram", disse Feijoó.

De acordo com os sindicalistas, na conversa com a direção da empresa Lula quer analisar a situação. "A conversa será dura", afirmou Feijoó, dizendo não saber se a convocação dos dirigentes da Embraer pelo presidente pode levar a empresa a voltar atrás nas demissões.

Ainda na quarta-feira, quando começaram os rumores sobre demissões na Embraer, os sindicalistas começaram a se mobilizar e pediram audiência a Lula nesta quinta-feira. Arthur Henriques disse que em 2008 a Embraer vendeu 205 aeronaves, quando o planejamento estratégico previa a venda de 194. "Lógico que tem crise, mas não podiam ter feito isso", comentou.

 

 

G1 - Globo
19/02/2009

Polícia fecha rádio pirata que interferia no aeroporto de Cumbica
Estúdio funcionava a menos de 3 km do maior terminal aéreo do país.
Sinal interferia na comunicação entre aviões e a torre de controle.

Uma operação da Polícia Civil de São Paulo tirou do ar nesta quinta-feira (19) uma rádio pirata que interferia no trabalho dos controladores de vôo do aeroporto de Guarulhos, o mais movimentado do país.

Também foi fechada nesta quinta-feira uma rádio que funcionava dentro da Unicamp. A universidade não quis comentar o fato. A Anatel informou que a fiscalização das rádios piratas é constante. O telefone para denunciar é 133.

Em Guarulhos, Durante duas semanas a reportagem gravou como a interferência dessas rádios atrapalha na comunicação entre os pilotos e a torre de controle dos principais aeroportos do país. Durante um dos diálogos, quando a rádio transmitia um funk, o piloto chega até a comentar sobre a escolha das músicas.

Os pilotos identificam a frequência da rádio que está interferindo e comunicam a torre. Os pilotos reclamam do problema que coloca em risco a segurança de milhares de pessoas.

Nesta quinta, a ação da polícia foi simultânea em dois locais onde a rádio funcionava. Um grupo de investigadores entrou em um sobrado onde funcionava a torre de transmissão. Era um imóvel alugado pelo dono da rádio pirata. O dono da casa diz que recebia R$ 200 de aluguel.

Outros policiais foram para o estúdio. A investigação mostrou que a programação era transmitida de outro lugar, uma casa com câmera de monitoramento e com portão de ferro trancado. A rádio estava no ar logo cedo.

Mas, assim que os policiais bateram no portão, a rádio saiu do ar. Dentro da casa estava apenas um rapaz que se recusou a abrir a porta. Segundo a polícia, esta era apenas uma das várias rádios piratas que interferem na comunicação entre aviões e aeroporto.

Proximidade

Os aviões passam sobre a rádio pirata quando estão estão prestes a pousar. A programação era transmitida de uma casa que fica a menos de 3 km do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos.

De acordo com Agência Nacional de Telecomunicações, em 2008 foram fechadas em 1.252 rádios piratas em todo o país.

 

 

Mercado e Eventos
19/02/2009

Pilotos devem comprovar proficiência em inglês a partir de março

A partir do dia 05 de março todos os pilotos brasileiros que desejarem voar para o exterior deverão apresentar em suas habilitações a proficiência linguística em inglês, no mínimo no nível 4 (o máximo é o nível 6), certificada pela Agência Nacional de Aviação Civil – Anac. A exigência é uma determinação da Organização da Aviação Civil Internacional (Oaci) a ser cumprida por todos os países signatários.

O teste "Santos Dumont English Assessment" é composto de duas fases: o Pre-Test e o Proficiency Test, conforme recomendado pela Oaci. Em ambos, as questões são relacionadas ao universo da aviação civil e as comunicações radiotelefônicas entre pilotos de aeronaves, controladores de tráfego aéreo e operadores de estações aeronáuticas. As habilidades avaliadas são pronúncia, estrutura gramatical, vocabulário, fluência, compreensão e interação.

O Pre-Test constitui-se de duas partes: a compreensão oral e a compreensão escrita. O candidato necessita de no mínimo 70% de acertos em cada parte para ser aprovado e proceder ao Proficiency Test.

Atualmente, 4.137 pilotos brasileiros já são habilitados no nível 4 ou superior. Para fazerem o teste e obterem o certificado, os pilotos podem procurar as gerências regionais da Anac ou as escolas credenciadas.

 

 

Portal Exame
18/02/2009

Azul prevê investir até US$ 800 mi este ano

O fundador e presidente do conselho administrativo da Azul Linhas Aéreas, David Neeleman, afirmou hoje que os investimentos da companhia aérea este ano devem somar US$ 600 milhões, "talvez US$ 800 milhões". Segundo ele, a questão dos financiamentos para 2009 está resolvida e agora o trabalho é para viabilizar os recursos já pensando em 2010. "Esperamos que o mercado melhore", afirmou. Segundo Neeleman, a Azul deve comprar em 2009 de 12 a 14 aeronaves para operar novas linhas. "Nós temos opção de até 14 aviões. Acho que vamos comprar 12.

De 12 a 14, isso depende do que vai acontecer com o Santos Dumont (aeroporto)", afirmou o executivo, explicando que aguarda a autorização para a companhia operar no aeroporto do Rio de Janeiro ainda no primeiro semestre deste ano. Em 22 de janeiro, o presidente executivo da Azul, Pedro Janot, havia afirmado, no Rio de Janeiro, que a empresa poderia reduzir a frota prevista para 2009, de 16 aeronaves, devido à escassez de crédito no mercado internacional.

O executivo, porém, não estimou qual seria a redução. Para 2010, a Azul planeja adquirir mais 10 aviões, segundo Neeleman, que se reuniu hoje com o ministro da Fazenda, Guido Mantega. O executivo contou que fez uma explanação sobre o desenvolvimento do mercado de aviação no Brasil depois da chegada da Azul. "Hoje tem muito mais gente viajando do que há dois meses", afirmou ele, destacando que o mercado aéreo brasileiro é muito pequeno para o tamanho de um país como o Brasil. "Hoje temos 50 milhões de passageiros.

Deveria ter de 150 milhões a 200 milhões", afirmou. Neeleman destacou dificuldades do mercado brasileiro, como as tarifas altas e a falta de voos. O fundador da Azul espera que o mercado de aviação civil continue sua trajetória de expansão apesar da crise e disse que a sua companhia deve crescer mais do que a média do mercado. "Nossas rotas vão crescer até dez vezes mais do que hoje", afirmou Neeleman, que prometeu novas promoções de passagens. "Vamos encher os aviões", afirmou.

Página Principal