Associação dos Mecânicos de Vôo da Varig
Sábado, 27 de Maio de 2017

17/02/2010

Notícias Anteriores

O Estado de São Paulo
17/02/2010

''Liderança pode ser ouro de tolo''
Constantino Júnior: Presidente da Gol[br]Para empresário, mais do que ser a líder no setor, a Gol quer ser a preferida por quem viaja de avião
Clayton Netz

Constantino de Oliveira Júnior, à época com 31 anos de idade, tornou-se um dos mais jovens CEOs brasileiros, ao assumir, em agosto de 2000, a presidência da Gol Linhas Aéreas, fundada por seu pai, o empresário mineiro Constantino de Oliveira, mais conhecido como Nenê Constantino. Amante do automobilismo, Constantino Júnior pisou pesado no acelerador: desde então, a Gol, que em 2007 arrematou a Varig, não parou de crescer, ocupando hoje a vice-liderança do mercado nacional de aviação, nas pegadas da TAM.

Em entrevista a Letícia Bragaglia, da coluna "Ser empresário", do site Economia & Negócios do Portal do Estadão, o presidente da Gol falou sobre a criação de um portal de viagem, o custo das passagens no Brasil e sobre a disputa com a TAM pela liderança do mercado brasileiro. "Não temos como objetivo o crescimento de nossa participação de mercado", diz Constantino Júnior. "Participação pode ser ouro de tolo." Abaixo, trechos da entrevista, que será exibida na íntegra no Portal a partir desta quarta feira.

Quando a Azul entrou no mercado brasileiro, em dezembro de 2008, o sr. disse que a concorrência o motiva. De que forma?

A competição sempre é saudável. Nós temos de correr atrás de aprimoramento. Acordar cedo. Trabalhar um pouco mais. E fazer acontecer aquilo que a gente espera. A concorrência, de certa forma, nos tira da zona de conforto, pois nos obriga a fazer isso.

O sr. quer superar a TAM?

Não temos como objetivo o crescimento de nossa participação de mercado. Em determinados momentos, a participação pode ser ouro de tolo. Vemos muitas empresas comprando participação de mercado sem uma visão de como reverter essa situação num futuro próximo. A Gol nasceu com um propósito muito claro, de popularizar o transporte aéreo, com baixo custo, e fizemos isso desde o primeiro ano, em 2000. Se você observar, os preços das passagens aéreas estão em queda ao longo do tempo e cada vez mais pessoas estão viajando. Em 2009, cerca de 10% de nossos passageiros estavam pegando avião pela primeira vez. Não temos o objetivo de ser líderes. Queremos ser a empresa preferida de quem viaja a negócios, a lazer ou vai visitar a família, sem comprometer os pilares que sustentaram nosso crescimento até hoje.

Mas a passagem aérea no Brasil ainda é muito cara.

Não acredito que os preços das tarifas aéreas sejam caras no Brasil. A política da Gol é oferecer passagens competitivas em relação às tarifas de ônibus para todos os destinos em que opera. As exceções são a antecedência de compra e o tempo mínimo de permanência, que servem para segmentar os clientes.

Quais são os planos da Gol para 2010?

Temos vários planos e todos eles passam por ganhos de produtividade ou de redução de custo, gerando conveniência. Portanto, vamos focar em iniciativas como a venda a bordo. Atualmente, vendemos uma alimentação um pouco mais robusta, como bebidas, iogurtes e chocolates, em cerca de 50 voos, e queremos estender isso para um total de 500, dos 900 voos que realizamos diariamente. Essa é uma opção para o cliente. Para a Gol representa redução de custo em relação ao serviço tradicional e oferece a possibilidade de obter receitas adicionais. Além disso, vamos transformar nosso site de passagens aéreas num portal de viagens, ainda no primeiro semestre. Será um portal de viagem no qual o cliente poderá fazer a compra de seu bilhete aéreo e de atividades relacionadas ao destino, como aluguel de carro, ingressos para eventos culturais e hospedagem em hotéis, pagando apenas uma fatura. Também queremos estimular o check-in pelo celular, para que o cliente possa ir direto para o portão de embarque, sem precisar passar pelos guichês, o que ainda diminui os nossos custos.

Como o sr. vê a temperatura econômica, especialmente com os recentes desdobramentos da crise na Europa?

Após ter explodido a crise na Grécia, Espanha e Portugal, a gente vê que vivemos numa Ilha de Fantasia, no bom sentido. O Brasil ainda se destaca com outro ambiente de negócios e situação econômica diferente. Acho que o mercado externo anda muito focado na crise. Todo mundo está com expectativas negativas, enquanto, no Brasil, há alguns setores, como a aviação civil, por exemplo, em que as perspectivas são muito boas.

O sr. teme o rumo das eleições neste ano?

Naturalmente existe um temor, mas a linha de condução das políticas monetária e fiscal não deve variar muito. Pode mudar o estilo, o jeito de fazer, mas não as linhas que definem a política econômica do País.

 

 

O Estado de São Paulo
17/02/2010

British Airways transforma lixo em combustível de aviação
Fábrica do grupo britânico deve ficar pronta dentro de quatro anos

A companhia aérea British Airways vai construir a primeira fábrica europeia destinada a transformar lixo em combustível para aviação. Cerca de meio milhão de toneladas de resíduos serão utilizados anualmente para gerar 72,8 mil metros cúbicos de combustível.

Segundo a rede britânica BBC, a nova planta vai produzir aproximadamente o dobro do combustível necessário para todos os voos que saem do City Airport, o menor dos aeroportos londrinos. Graças a esse programa de reciclagem, será possível reduzir o volume produzido de metano - gás de efeito estufa que chega a ser mais potente que o dióxido de carbono.

A planta será construída pela companhia americana Solena Group, e a British se comprometeu a comprar todo o combustível que for produzido. Segundo o anúncio, a fábrica deve começar a funcionar em aproximadamente quatro anos.

As fontes ideais de matéria orgânica para esse programa são resíduos com alto teor de carbono. Eles serão introduzidos em um gaseificador de alta temperatura. O resultado desse processo será posteriormente submetido a um procedimento químico para gerar biocombustível.

O combustível produzido na nova fábrica já pode ser utilizado em outros países, mas seu uso ainda não está autorizado no próprio Reino Unido. No entanto, a British Airways acredita que vai conseguir as permissões necessárias até que comece a produção.

TESTES BRASILEIROS

No Brasil, o estudo de combustíveis alternativos para a aviação também já começou. Em 2012, a companhia aérea Azul e a Embraer devem realizar o primeiro voo experimental - sem passageiros - com o uso de um querosene obtido da cana-de-açúcar. A Azul aceitou testar, em um dos seus jatos Embraer, o bioquerosene, que está sendo desenvolvido pela multinacional de biotecnologia Amyris.

Embora o processo de certificação do novo combustível seja longo, o querosene de origem renovável poderá começar a ser produzido em escala industrial em 2013 como uma alternativa ao de origem fóssil, responsável pela alta carga de emissões de CO d2 na aviação. As emissões do tráfego aéreo são responsáveis por 2% de todos os gases de efeito estufa liberados na atmosfera. Em 2050, esse porcentual deve chegar a 3%.

Em novembro, a Gol também anunciou sua entrada em um projeto de pesquisa de biocombustível para aviões - o Sustainable Aviation Fuel Users Group - em português, grupo de usuários de combustível de aviação sustentável. O programa reúne empresas aéreas e provedores de tecnologia, com o objetivo de acelerar o desenvolvimento de novas fontes sustentáveis de combustível para aviação, alcançando uso comercial.

O grupo trabalha em dois projetos preliminares de pesquisa. O primeiro estuda a sustentabilidade do cultivo do pinhão manso como alternativa para geração de combustível sustentável. E outra frente de estudos é relacionada ao uso de algas, com o objetivo de certificar que sua utilização atende aos critérios de sustentabilidade. Um tipo de biocombustível feito com babaçu também já foi testado.

 

 

Site R7
17/02/2010

Jato derrapa no Campo de Marte por causa da chuva
Aeroporto de Congonhas ficou fechado durante uma hora para pousos e decolagens
Josimara Silva, da Agência Record

Um jatinho de modelo E 50 P, prefixo PR UUT derrapou, por volta das 19h, quando tentava pousar na pista do Aeroporto do Campo de Marte, na zona norte de São Paulo, por causa das fortes chuvas que atingem a cidade nesta quarta-feira (17).Segundo informaçõe da assessoria de imprensa da Infraero (Infra-estrutura aereoportuária), ninguém ficou ferido e foi apenas uma derrapagem.

A aeronave, fabricada pela Embraer, tem dois motores a jato e a quantidade máxima para decolagem é de 4750 quilos. Leva no máximo cinco passageiros. A situação do jatinho junto a Anac (Agencia Nacional de Aviação Civil) é normal. O seguro só vence em novembro de 2010.

Por causa da chuva, o aeroporto de Congonhas, na zona sul da cidade, ficou fechado para pousos e decolagens por volta de 1 hora, e foi reaberto às 19h38.

o CGE (Centro de gerenciamento de emergência) colocou toda a capital de São Paulo em estado de atenção às 17h40. A situação é decretada quando há riscos de alagamentos na cidade e pode ser anunciada antes mesmo do início das chuvas.

Primeiro, foi a vez das zonas leste, oeste, sul, sudeste e a marginal Pinheiros a entrar em estado atenção. Cerca de uma hora e meia depois, as regiões da zona norte, centro e a marginal Tietê também foram incluídas no alerta do centro meteorológico.

Por volta das 20h, chovia fraco em praticamente toda a capital. No horário, foram registrados 42 pontos de alagamentos, sendo 12 deles intransitáveis.

 

 

Site G1 - O Globo
17/02/2010

Queda de avião deixa três mortos nos EUA
Bimotor caiu pouco depois de decolar em Palo Alto, na Califórnia.
Queda causou incêndio de uma casa, uma creche e diversos veículos.

Do G1, com agências internacionais*

Três pessoas morreram na queda de um pequeno avião pouco depois de decolar do aeroporto de Palo Alto, na Califórnia, informaram as autoridades americanas.

O acidente ocorreu pela manhã. A aeronave caiu num bairro residencial muito próximo do terminal aéreo e ainda causou o incêndio de uma casa, uma creche e diversos veículos.

A Polícia confirmou que as chamas já foram controladas.

Harold Schapelhouman, dos bombeiros, informou que o piloto e dois passageiros faleceram. Segundo a rede americana CNN, uma quarta pessoa que não estava no avião teria ficado ferida. Ainda não há maiores informações sobre as vítimas.

O aparelho, um Cessna 310 bimotor, tinha capacidade para um piloto e um máximo de quatro passageiros.

Já Ian Gregor, porta-voz das autoridades do setor aéreo dos EUA, explicou que o avião partiu em direção ao aeroporto Hawthorne Municipal, no sul da Califórnia, e caiu sob "circunstâncias desconhecidas".

Segundo testemunhas, a aeronave teria explodido ao bater num poste elétrico - o que causou cortes no fornecimento de energia em grande parte da cidade.

Devido a um nevoeiro, a visibilidade na área do acidente era pouca.

Segundo David Vossbrink, porta-voz do aeroporto de Mineta San José, a poucos quilômetros do de Palo Alto, pelo menos 16 voos comerciais foram cancelados nesta quarta devido ao mau tempo.

Página Principal