Associação dos Mecânicos de Vôo da Varig
Quarta-Feira, 22 de Novembro de 2017
11/03/2009
Notícias Anteriores

Estadão
11/03/2009 - 19:46h

Avião perde fuselagem e faz pouso de emergência em NY
Piloto do MD-30 com 93 pessoas a bordo conseguiu aterrissar com segurança no aeroporto de LaGuardia
Efe

NOVA YORK - Um avião da American Airlines com 93 pessoas a bordo precisou fazer um pouso de emergência minutos após decolar do aeroporto de LaGuardia, em Nova York, por ter perdido pedaços da fuselagem, possivelmente de um dos motores, que caíram no bairro de Queens. "A tripulação ouviu um forte barulho procedente do motor da asa direita pouco após a decolagem. Por enquanto, não podemos confirmar que os restos que caíram do avião eram partes do motor, mas é uma possibilidade, porque sabemos que houve um problema com ele", afirmou à Agência Efe uma porta-voz da companhia aérea.

Ela explicou que o procedimento seguido foi o "padrão para este tipo de caso, e o avião aterrissou com os 88 passageiros e os 5 membros da tripulação a salvo no JFK". Um porta-voz da Administração Federal de Aviação (FAA, em inglês) ressaltou à Efe que "a tripulação do avião não reportou uma situação de emergência, se não que minutos após a decolagem ouviu um forte barulho e anunciou aos controladores aéreos que tinha problemas em um motor."

O avião, que ia para Chicago, "foi desviado imediatamente ao aeroporto de JFK, onde aterrissou sem problema", assegurou. O incidente, que não deixou feridos, ocorreu às 8h15 (9h15 de Brasília), quando o MD-30 que operava o voo 309 da American Airlines decolou de LaGuardia e, as 8h36 (9h36), quando pousou no JFK, que fica cerca de 20 quilômetros do primeiro.

Em terra, a aeronave foi inspecionada e foram encontrados restos de metal na fuselagem, segundo as autoridades, que disseram que parte de um dos motores se desprendeu e alguns fragmentos caíram em um prédio comercial do Queens, mas que a maior parte do motor seguia no avião após a aterrissagem.

 

 

Folha de São Paulo
11/03/2009

Carro da Infraero é usado em tráfico de droga
PF prende 32 pessoas acusadas de burlar sistema de segurança de Cumbica; esquema seria utilizado por três quadrilhas
Entre os suspeitos há um funcionário da Infraero, uma auditora da Receita, policiais e funcionários do sistema de transporte de cargas

ANDRÉ CARAMANTE
DA REPORTAGEM LOCAL

A Polícia Federal prendeu ontem 32 pessoas acusadas de burlar o sistema de vigilância do aeroporto internacional de Cumbica (Guarulhos, SP) para levar cocaína à Europa e à África. O esquema funcionava desde 2007 e utilizava até os carros da Infraero (a estatal que administra o aeroporto) para transportar a droga.

Segundo a PF, ao menos três quadrilhas de traficantes internacionais agiam em Cumbica.

Entre os envolvidos, há um funcionário da Infraero, uma auditora da Receita Federal, policiais e funcionários de empresas que operavam o sistema de transporte de cargas e de malas nas pistas do aeroporto, locais de acesso restrito.

Funcionários do aeroporto, segundo a PF, eram cooptados para introduzir as malas e as cargas com cocaína -trazida da Bolívia e da Colômbia- em alguns pontos do aeroporto. De lá, elas eram transportadas pelos carros oficiais da Infraero, que não são revistados.

Depois, as malas iam para dentro das aeronaves, já com etiquetas arrancadas de outras malas que haviam passado pelo raio-X e que ficavam sem identificação. No destino, o receptador da quadrilha já sabia o número que constaria nas bagagens com a droga.

Cada mala com cocaína rendia, em média, R$ 5.000 para o funcionário que a colocava na aeronave, depois de recebê-la de outros integrantes do grupo que a buscavam nas redondezas do aeroporto. A PF tem várias gravações das entregas de malas com drogas sendo feitas.

Além das 32 pessoas presas ontem, cujos nomes não foram divulgados, a PF já havia prendido outras 26 desde o início da chamada Operação Carga Pesada, iniciada em julho de 2007. As prisões ontem ocorreram em São Paulo, Guarulhos, Ponta Porã e Campo Grande, em Mato Grosso do Sul.

A estimativa da PF é a de que os 58 acusados tenham mandado 1,3 tonelada de cocaína para países da Europa (Portugal, Holanda, França e Inglaterra) e da África. Juntas, estima a PF, as quadrilhas acumularam um patrimônio de US$ 2 milhões.

Além de omitir o nome dos 58 presos, a Polícia Federal não informou a atuação de cada um deles nas quadrilhas.

O esquema

Ao longo da investigação, 547 quilos de cocaína dos três grupos criminosos foram apreendidos no Brasil, África do Sul, Holanda, Inglaterra e Portugal. Alguns dos presos que trabalhavam nas pistas de Cumbica ajudavam as três quadrilhas.

Em um dos casos, por exemplo, a PF gravou um funcionário que prestava serviço para a Infraero usando uma Kombi da empresa para buscar uma mala com cocaína em uma das avenidas que contornam Cumbica.

Esse funcionário e os dois homens que entregaram a mala com 45 quilos de cocaína -um deles policial civil- estão entre os 58 presos. A mala deveria ser colocada em um avião que decolou para a África do Sul. A droga, porém, foi interceptada pelos agentes da PF em 16 de julho do ano passado.

As imagens mostram o funcionário deixando a mala em um dos setores de carga, já na pista do aeroporto. Mais tarde, a mala é transferida para outro setor, onde ficam as malas dos passageiros que já passaram pelo raio-X.
A Polícia Federal afirma que, para desmantelar esse esquema, trocou informações com policiais dos países que recebiam a droga e com agentes norte-americanos.

 

 

Mercado e Eventos
11/03/2009

OceanAir oferece pontos em dobro para participantes do Programa Amigo

A partir de hoje o programa de fidelidade da OceanAir - Amigo - que permite aos associados acumularem pontos para serem convertidos em passagens grátis - está dando pontos em dobro. Serão 2.000 pontos acumulados nos destinos válidos na promoção, que vai até o dia 31 de março.

As rotas em dobro são as seguintes: voo de Guarulhos a Cuiabá com escala em Campo Grande; de Porto Alegre a Belo Horizonte; de Porto Alegre para Recife ou Fortaleza. O retorno de todos destes voos vale também na promoção. Apenas o trecho Porto Velho/Cuiabá e sua volta Cuiabá/Porto Velho entram em vigor a partir do dia 16 de março.

Página Principal