Associação dos Mecânicos de Vôo da Varig
Sábado, 27 de Maio de 2017
05/09/2009

Notícias Anteriores

Jornal Dia a Dia
Sáb, 05 de Setembro de 2009 19:24h

O Calote da Varig
Escrito por Rede PDT

Prezados companheiros da Rede PDT: Peço a gentileza que seja publicado na Rede PDT.
O calote se aproxima para os demitidos da Varig, logo abaixo um texto esclarecedor.
Saudações - Maria João Matos
O CALOTE NOS DIREITOS TRABALHISTAS ASSOMBRA
TODOS OS TRABALHADORES DEMITIDOS DA VARIG


Depois de vários equívocos políticos e de uma visão pequena que permitiram a quebra da Varig, agora, o Governo Federal sinaliza que é favorável que um acordo seja feito para por fim ao processo de defasagem tarifária referente ao congelamento de preços e interferência na economia que houve no Governo Sarney. A ação está suspensa no STF aguardando a possibilidade de entendimento entre as partes para realização de um acordo entre a União e a Varig. Em processo semelhante a Transbrasil ganhou a causa.

Existem controvérsias sobre o real valor da dívida que pode variar entre 4.5 bilhões a 9 bilhões. Seja qual for o número em que esta conta for fechada, teria sido mais que o suficiente para ter salvo a Varig e preservado milhares de postos de trabalho; mas como diz o ditado popular: águas passadas não movem moinhos. Coube a Advocacia Geral da União, através do Dr. Toffoli, equacionar este acordo. Foi criada uma Comissão Interministerial coordenada pela AGU e que inicialmente não constava com a participação do Ministério do Trabalho, ainda que grande parte do tema seja de natureza trabalhista e previdenciária.

Tudo leva a crer que esta comissão jamais tenha se reunido e que as propostas apresentadas tenham sido fruto de um trabalho e esforço de um escritório advocatício sem que o assunto tenha sido amplamente discutido pelos Ministérios envolvidos e que algumas premissas básicas sequer tivessem sido estabelecidas. Nesta semana veio a publico as sete propostas do acordo que estão sendo examinadas pela AGU. Se por um lado estas propostas alimentam alguma esperança para os trabalhadores que se encontravam aposentados, por outro lado é um fantasma que ameaça e assombra os trabalhadores demitidos da Varig. Em nenhuma destas propostas é mencionado como serão pagas as rescisões trabalhistas. É alto o risco de calote nos Direitos Trabalhistas consagrados pela CLT, se depender das forças atrasadas, que atuaram no processo de venda da Varig a preço vil e no processo de Recuperação Judicial da empresa que de fato nunca existiu.

Custa crer que a Varig que teve na figura do grande líder Leonel Brizola, como maior incentivador e defensor da empresa e o PDT através de suas bancadas e de seu presidente licenciado Carlos Lupi e Vieira da Cunha que sempre apoiaram todas as tentativas de preservar a empresa que se veja os Direitos Trabalhistas de seus funcionários demitidos não ser respeitado em qualquer acordo que seja feito pelo Governo Federal. Tudo indica que o horror sem fim que vem sendo imposto aos trabalhadores aposentados e demitidos se aproxima de um fim com o anúncio que em breve deverá ser feito pelo Governo.

Resta saber se será um final horroroso para os trabalhadores demitidos. Em muito vai depender a atuação pró ativa do Ministro do Trabalho e todo PDT que não devem medir esforços para que a proposta final aprovada contemple as caras bandeiras históricas que sempre foram defendidas de modo contundente por todos os trabalhistas. Será inconcebível que se aceite qualquer tipo de acordo que não passe pelo pagamento da Rescisão Trabalhista integralmente, conforme previsto na CLT, pagamento dos 5 meses de salários atrasados de todos os trabalhadores que não foram pagos, aviso prévio, férias, décimo terceiro (13º) salário referente ao ano de 2004 e 2005, FGTS - valores referentes a 3 anos que não foram depositados - juros e correção monetária, multa de 40% sobre o valor do FGTS dos trabalhadores demitidos.

 

 

Mercado e Eventos
05/09/2009 - 10:22h

Empresas aéreas americanas terão que trocar indicadores de velocidade de modelos de aeronaves Airbus.

As empresas americanas de aviação terá até janeiro de 2010 para substituir os indicadores de velocidade de modelos de aeronaves Airbus. A determinação veio da Agência de Aviação Americana (FAA, na siga em inglês), por acreditar que os sensores "pitot" tiveram um papel decisivo na queda do avião da Air France no Oceano Atlântico, em junho, que partia do Rio de Janeiro em direção à Paris, na França.

As empresas aéreas deverão substituir os modelos produzidos pela Thales pelos da fábrica Goodrich Corporation. A FAA quer evitar qualquer possibilidade de mau funcionamento nos sensores em vôos de companhias americanas.

Em junho deste ano, a European Aviation Safety Agency- agência responsável pela segurança aérea na Europa- informou que daria uma ordem similar às companhias reguladas pela entidade.

 

 

O Estado de São Paulo
05/09/2009

Santos Dumont ficará fechado entre 23h e 6h

A partir do dia 23, o Aeroporto Santos Dumont, no Rio, ficará fechado entre 23 e 6 horas. O horário máximo para voos chegarem foi definido em 22h30, com tolerância de 30 minutos. Os que ultrapassarem esse horário vão ser transferidos para o Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador, no subúrbio.

A decisão foi anunciada depois de reunião entre a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) e o Instituto Nacional do Ambiente (Inea), órgão da Secretaria de Estado do Ambiente. Além disso, a partir de terça-feira a Rota 2 - com aviões sobrevoando oito bairros da zona sul e o centro - só poderá ser usada em 30% do dia.





Página Principal