Associação dos Mecânicos de Vôo da Varig
Sábado, 23 de Setembro de 2017

05/05/2009

Notícias Anteriores

O Estado de São Paulo
05/05/2009

Justiça exclui sócios brasileiros da VarigLog
Audi e Haftel perdem direito de apelar e são eliminados definitivamente da sociedade por falta de pagamento de custas processuais
Mônica Ciarelli

A Justiça de São Paulo confirmou a exclusão definitiva dos brasileiros Marco Antonio Audi e Marcos Haftel da sociedade Volo do Brasil, holding que controla a VarigLog. O juiz Carlos Dias Motta, da 17ª Vara Cível de São Paulo, em sentença publicada em 30 de abril, entendeu que os réus perderam o direito de apelar da decisão por não terem pago corretamente as custas do processo previstas em lei.

Em novembro do ano passado, o juiz já havia decidido pela exclusão por considerar que os dois executivos praticaram "gestão temerária" na condução dos negócios da VarigLog, com suspeita de desvio de recursos da companhia. Na época, outro acionista brasileiro, Luiz Eduardo Gallo, optou por reconhecer a prática de irregularidades na gestão da empresa e conseguiu encerrar o processo. Para isso, Gallo fechou um acordo com o acionista estrangeiro da Volo, o fundo americano Matlin Patterson.

Pela decisão do juiz Dias Motta, além de perder o direito a recorrer, Audi e Haftel são obrigados a pagar custas e honorários dos advogados da Volo, de R$ 4 milhões, cifra que representa 10% do valor estabelecido para a causa. Os sócios brasileiros já estão afastados da companhia desde abril de 2008.

O advogado de Audi e Haftel, Marcello Panella, alega que a decisão ainda cabe recursos. Isto porque, segundo ele, não houve erro no pagamento das custas do processo. "Estou tranquilo. Ainda não fomos intimados pela Justiça, mas vamos recorrer. O que fizemos foi obedecer a legislação vigente no Brasil, que determina um teto de cerca de R$ 40 mil para o pagamento em São Paulo", explicou.

Segundo Panella, existe apenas um pedido de apelação. Por isso, não haveria motivo para a Justiça estabelecer o pagamento de três guias nesse caso, o que somaria mais de R$ 80 mil.

DENÚNCIA

Em junho do ano passado, a ex-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Denise Abreu, revelou, em entrevista ao Estado, que a compra da Varig pela VarigLog só foi concretizada devido ao relacionamento do advogado Roberto Teixeira com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. Abreu revelou que a Casa Civil pressionou a Anac para aprovar a compra da VarigLog pela Volo do Brasil (Audi, Haftel,Gallo ), em sociedade com o fundo americano Matlin Patterson. Da forma como foi constituída, a sociedade contrariava a limitação de 20% de capital estrangeiro no setor aéreo, prevista no Código Brasileiro de Aeronáutica.

No mesmo dia da publicação da entrevista de Denise,Audi, que já estava brigado com o fundo americano, declarou ao Estado que a influência de Roberto Teixeira, que havia sido contratado por ele com o objetivo de ver aprovada a compra da VarigLog e, posteriormente, da Varig, foi "decisiva" para o sucesso da operação.

 

 

O Estado de São Paulo
05/05/2009

China reduz à metade pedido da Embraer

A companhia aérea chinesa Hainan Airlines reduziu de 50 para 25 o número de encomendas firmes de jatos do modelo ERJ 145 feitas à Harbin Embraer, uma joint venture criada em 2003 entre as fabricantes brasileira e chinesa para atender o mercado chinês. A Harbin Embraer já entregou 12 jatos ERJ 145 para a Hainan. As entregas foram readequadas para que sejam concluídas no primeiro semestre de 2011, em vez de fins de 2010.

 

 

Folha de São Paulo
05/05/2009

Brasileiros são mantidos fora do comando da VarigLog
FERNANDA ODILLA
DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

Os sócios brasileiros da VarigLog permanecem afastados do comando da empresa por decisão da 17ª Vara Cível de São Paulo. O juiz Carlos Dias Motta nem sequer analisou o mérito do recurso apresentado pela defesa de Marco Antonio Audi e Marcos Haftel, alegando que o valor das custas processuais não foi pago e que não prestigiaria "a má-fé processual".

Para representantes jurídicos do fundo norte-americano Matlin Patterson, que controla a Volo Logística LLC, dona da empresa de carga, a exclusão é definitiva. Eles afirmam que os brasileiros terão de pagar R$ 4 milhões de custas e honorários dos advogados da Volo.

O advogado dos sócios brasileiros, Alexandre Thiollier, já prepara recurso. Alega ainda que a decisão judicial contém equívocos jurídicos e fere a legislação de custas. "A briga continua, não há nada definitivo. Vamos reverter", afirmou Thiollier, que estuda entrar com pedido de suspeição do juiz Dias Motta.

Em novembro do ano passado, o primeiro responsável pelo processo, juiz José Paulo Magano, foi afastado da ação por comentar detalhes do processo em andamento.

Menos de um mês depois de substituir Magano, o juiz Dias Motta decidiu excluir do comando da VarigLog os sócios brasileiros por má gestão e desvio de recursos.

A compra da VarigLog pelo fundo norte-americano e os sócios brasileiros tornou-se polêmica depois que a ex-diretora da Anac Denise Abreu denunciou interferência da Casa Civil para favorecer o grupo, que tem entre os representantes jurídicos advogados do escritório de Roberto Teixeira, compadre do presidente Lula. A Casa Civil e o escritório de Teixeira negam as acusações.

A empresa está em processo de recuperação judicial, renegociando dívidas.

 

 

Mercado e Eventos
05/05/2009

Passaredo começa a operar com novo jato da Embraer

A Passaredo Linhas Aéreas passa a operar a partir da segunda quinzena de maio, com o primeiro jato dos cinco programados para esse ano. O jato modelo, ERJ 145, da Embraer, vai operar em rotas já atendidas pela empresa. Com esta política de investimento e ampliação, a empresa que opera em 13 destinos, espera triplicar seu faturamento, com relação ao ano de 2008.

A Passaredo Linhas Aéreas opera hoje com frota 100% nacional, sendo seis aeronaves EMB 120 Brasília e a partir da segunda quinzena de maio com o Jato ERJ 145. Ate o final de agosto, mais três jatos entram em operação, mais que dobrando o número de passageiros atendidos em relação a 2008.

 

 

Mercado e Eventos
05/05/2009

OceanAir anuncia ampliação da malha aérea com voos a partir de R$ 94

A OceanAir começa a divulgar esta semana uma série de novos voos saindo do aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro. Os novos voos deverão ter inicio no dia 18 de maio. Para o anúncio oficial, o diretor executivo da empresa, Renato Pascowitch, estará no Rio amanhã (06/05) para falar sobre a ampliação das operações.

Entre as novas saidas estão rotas para Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre e Florianópolis, além da ampliação na ponte aérea Rio-São Paulo, com a implementação de cinco frequências diárias para o Aeroporto de Guarulhos. "Vamos oferecer aos nossos passageiros a opção de escolher em qual aeroporto pretende chegar ou partir", afirma o Diretor Executivo, Renato Pascowitch.

A Hiper Ponte, como é chamada, terá bilhetes a partir de R$ 94. Com a nova malha aérea, a OceanAir irá operar mais de 90 trechos diários. Hoje, a companhia aérea voa para 21 aeroportos, com 74 vôos.

 

 

Zero Hora
05/05/2009

Preços de passagens aéreas com saída de Porto Alegre registram nova queda
Houve redução de quase 30% entre janeiro e abril deste ano

De janeiro a abril deste ano, os preços caíram quase 30% nas passagens aéreas com saída de Porto Alegre. No mês passado, a redução foi de quase 6%.

Segundo a Fundação Getúlio Vargas, os motivos são a procura menor e a baixa temporada.

Página Principal