Associação dos Mecânicos de Vôo da Varig
Quinta-Feira, 21 de Setembro de 2017

04/01/2010

Notícias Anteriores

Folha de São Paulo
04/01/2009 - AVIAÇÃO

Governo japonês pode dobrar linha de crédito à Japan Airlines
DA REDAÇÃO

O governo japonês solicitou ao banco estatal de desenvolvimento do país um aumento da linha de crédito à companhia aérea JAL (Japan Airlines). Em comunicado no site oficial, a instituição disse que vai analisar urgentemente o pedido.

De acordo com jornais japoneses, Naoto Kan, vice-primeiro-ministro japonês, defende que a linha dobre de tamanho. A JAL já tem aproximadamente US$ 2,14 bilhões. A companhia japonesa não se manifestou sobre a possibilidade de obter mais recursos do governo.

A empresa vive uma crise sem precedentes. Além dos empréstimos já obtidos do banco estatal, a JAL já pôs em prática um programa de corte de gastos e elaborou um plano de reestruturação que conta com a supervisão do governo japonês.

A JAL também considera a hipótese de receber investimentos da American Airlines e da Delta Air Lines, que fizeram ofertas para ganhar acesso à rede da japonesa na Ásia e se aproximar de suas rotas Estados Unidos-Japão.

A JAL enfrentava, no final de setembro, uma dívida total de cerca de 1,5 trilhão de ienes. Com esse montante comprometido, caso pedisse concordata, seria a sexta maior bancarrota na história do Japão.

 

 

Valor Econômico
04/01/2010

Japão dobra linha de crédito à JAL
Michiyo Nakamoto, Financial Times, de Tóquio

A Japan Airlines (JAL) recebeu ontem a notícia de que receberá auxílio temporário, com o governo japonês aceitando dobrar uma linha de crédito estatal para 200 bilhões de ienes (US$ 2,1 bilhões).

O governo japonês pediu ao Development Bank of Japan (DBJ) para elevar sua linha de crédito à JAL, depois de ministros como o de Transportes, Seiji Maehara, e o vice-primeiro-ministro, Naoto Kan, terem se reunido para discutir como o governo federal poderia apoiar a debilitada empresa aérea. O DBJ, 100% controlado pelo governo do Japão, informou que estudará o pedido e divulgará sua decisão o mais cedo possível "de forma a cooperar com a operação segura" da empresa aérea.

O banco possui linha de crédito de 100 bilhões de ienes com a JAL, dos quais 55 bilhões de ienes já foram usados. O aumento na linha almeja aliviar os receios dos credores e fornecedores da JAL quanto a sua estabilidade financeira. A empresa aérea perdeu mais de 130 bilhões de ienes no período de seis meses encerrado em setembro.

As ações da JAL vêm sendo fustigadas pelos temores de que a companhia aérea seria forçada a buscar um processo equivalente ao de recuperação judicial. A ansiedade com as condições financeiras da JAL vem sendo alimentada pelas notícias na mídia local de que a Enterprise Turnaround Initiative Corporation, estatal encarregada de ajudar na recuperação de empresas, estuda se deve colocar JAL nesse processo. Acredita-se que os principais bancos privados credores sejam contrários a uma recuperação judicial.

 

 

Jornal de Angola
04/01/2010

Boeing sai da pista durante descolagem

Um Boeing 737-800 da companhia Air Berlin saiu da pista quando se preparava para descolar, ontem, no aeroporto da cidade alemã de Dortmund. Ninguém ficou ferido, de acordo com as autoridades locais.

O avião levava 165 passageiros e seis tripulantes para as ilhas Canárias, na Espanha, quando o incidente aconteceu. O piloto decidiu abortar a descolagem por “irregularidades técnicas” que ainda estão a ser investigadas, informou a porta-voz da Air Berlin, Diane Daedelow. O piloto perdeu o controlo e saiu da pista ao travar, sob condições de inverno.

Mesmo com a derrapagem, o avião ficou intacto e os passageiros puderam desembarcar normalmente, pelas escadas. O grupo e as suas bagagens foram levados para um aeroporto próximo, o Paderborn, de onde outra aeronave os levou para Las Palmas, ainda segundo a companhia.

Devido a este incidente, o aeroporto de Dortmund foi fechado e vários voos tiveram de ser cancelados ou desviados.

Página Principal